10 julho 2010

vemos, ouvimos e lemos - x 'n'

e continuamos cegos, surdos, ALHEADOS DA RESPONSABILIDADE QUE TEMOS, TODOS, PERANTE UMA SOCIEDADE QUE SE DESMORONA.
.
*
o vídeo é uma reportagem da SIC sobre a violência nas escolas. mais uma.
muitos a terão visto já, a maior parte não terá aguentado segui-la até ao fim, imagino até os comentários, as famílias jantando em frente à televisão, muda de canal que essa coisa é uma seca, os professores não querem é fazer nada, isto é mas é propaganda dos sindicatos, dá cá o comando.
.
e a vida que continua, paulatina, desapercebida. um sísifo anestesiado e embrutecido, casa-emprego emprego-casa e as bichas intermináveis. a raiva que cresce e se afunda, se afoga. no futebol, na novela da noite, na praia, no shopping. a falta de tempo e o cansaço, as contas e as hipotecas, os filhos. os choros, as birras, os filhos. problemas e mais problemas, a culpa des-percebida e as drogas, o álcool, os namorados. a escola. as queixas, as negativas, o bullying, as faltas, os tpc dos miúdos, quantas vezes já te disse para desligares o computador. a paciência que falha, a falta de tempo, o cansaço. a culpa. a culpa insinuando-se, venenosa serpente, tantas coisas que te dou, queres mais o quê. não, os culpados são eles, o meu filho não mente, cambada de inúteis, isso sim, mas o que é que eles lá estão a fazer, por amor de deus. a raiva contida, acumulada. a ptua da vida e a casa o emprego as contas as bichas intermináveis. a escola, as queixas, as negativas. a raiva que sobe, a adrenalina que finalmente. e os professores, mas o que é que eles lá estão a fazer, sim, digam-me, não é para isto que lhes pagamos.
.
*

Quando a violência entra na sala de aula 

.
nota dispensável:
- desapercebida (diferente de 'despercebida' ) significa desacautelada;  des-percebida (uma invenção) = não (ou mal) percebida
.

a imagem é um pormenor da Guernica de Picasso

2 comentários:

TM disse...

Há santos, há. Infelizmente tem que os haver. E estes e muitos outros professores são daqueles autênticos que, não ganhando assim tanto quanto é pintado, tendo cada vez menos direitos e cada vez mais cortes a todos os níveis (menos no número de alunos por turma, por exemplo...), continuam a ir trabalhar, a tentar ensinar o que sabem, da melhor forma que souberem... É de louvar, muito! E quem diz professores diz auxiliares. A história que mais me comoveu dessas todas do vídeo foi a da auxiliar aqui de Almada, que não quer saber de quem é a mãe que a agrediu para não discriminar o aluno... Isso é de louvar, é nobre! E, claro, Ana, com um texto maravilhoso a que já nos habituaste! Beijinhos!

AL disse...

obrigada, querido Tiago, pela tua generosidade de sempre!
e concordo contigo, relativamente à parte mais comovente do vídeo, outra lição de generosidade, afinal..
bjis,
ana